quinta-feira, 2 de março de 2017

VALORES MILITARES


Artigo de: Adilson Norival Teixeira – Jornalista 68 anos- aposentado
Militar lembre-se que a farda que usas tem tradições, tem histórias de bravura, de coragem e lealdade ao nosso povo e nossa Pátria, as batalhas de Guararapes foram  sementes, o inicio de uma longa e vitoriosa caminhada, lá se formou a mescla de nossa gente, todos ombreados em defesa de nossa terra, foi onde moldou-se nossa raça de soldados  e que as táticas foram sustentadas pela coragem e bravura. Outras tantas batalhas foram  vencidas e entre muitos heróis destacou-se Caxias que em uma carreira vitoriosa deu a esse fardamento muitas glorias e até hoje seu nome é sinônimo de coragem, fidelidade e lealdade. Na ponte de Itororó virou a batalha que era insustentável para nossas tropas, venceu não só aquela disputa, como também triunfou na guerra e buscou força na coragem e patriotismo de nossos soldados; “sigam me os que forem brasileiros” bradou e o chamamento ao patriotismo deu o respaldo moral e o vigor necessário para que dessem uma pesada carga no inimigo pondo-os em fuga.  O mesmo sangue que corria nas veias de Caxias e seus soldados também percorre vosso corpo, é glorioso, cheio de coragem e amor ao nosso país. Soldado saiba que em tua seiva trazes  a honra de muitas batalhas e essa energia que provoca arrepios ao som de hinos e marchas militares é o manifesto de muitos heróis. Porem a Pátria foi ultrajada, é hora de lutar sem temor. O inimigo não veio fardado, agiu sorrateiro, usou de tática vil, não buscaram inspiração em generais registrados na história mundial por sua bravura, pelo contrário optaram por seguir os métodos de Felipe da Macedônia. Dizia ele que ao invés de lutar para conquistar uma fortaleza era mais fácil colocar um burro carregado de ouro em frente aos portões que assim se abririam.  Rei Felipe corrompia, transformava os guardas das muralhas em traidores, tomava as cidades saqueando, matando e escravizando. Quem se corrompe trai e quem trai seu país não merece boa vida e sim fuzilamento. Não fomos atacados por exércitos e sim por quadrilhas que se alimentam do desvio de dinheiro público, muitos por insanidade se apoderam de valores que acumulam apenas para se abarrotarem e darem satisfação a  sentimentos de propriedade, outros com ganancia infinita sangram o país para atender sonhos de poder e expansão politica, tirando da boca de nossa gente para ajudar tiranos de outras nações. Nossas instituições estão esfaceladas, não por bombardeio aéreo ou ataque de artilharia e sim pela destruição de valores morais e pela impunidade, o desemprego assola o país, nossos compatriotas morrem pelas balas da bandidagem, nossas estradas matam por falta de segurança, nos hospitais corredores lotados lembram cenas de campanhas militares, soldados da Policia Militar são assassinados só por serem militares, viraram caça, troféus para meliantes que se tornam prestigiados pelo crime. Nossas forças armadas estão em processo de sucateamento e não é por acaso e sim por um lento procedimento de extinção para serem substituídas por forças armadas politicas. Assim como o progresso é consequência da ordem, a desordem elaborada conseguiu seu propósito, destruir a nação para poder ser tomada de vez, destruíram a família, o Poder Executivo, o Legislativo e parte do Judiciário. Essas instituições não tem mais moral perante o povo que tristemente sofre todas as consequências. Agora no momento em que grande parte da sociedade brasileira clama por intervenção militar é preciso que haja ação para defesa do país e das próprias instituições militares. Lembrem-se militares que a omissão de nossas forças perante tudo o que tem acontecido pode demonstrar que parte dela também foi necrosada. O cargo militar é considerado vago por falecimento, prisão, deserção, traição ou prevaricação, assim o militar que, por sua atuação, se tornar incompatível com o cargo, ou demonstrar incapacidade no exercício de funções militares a ele inerentes, será afastado do cargo por ordem superior ou por substituição à força apoiada no patriotismo e na vontade inabalável de cumprir o dever militar e pelo solene juramento de fidelidade à Pátria e lealdade ao nosso povo. Soldados brasileiros vocês são da Pátria a guarda, honre vossa farda, salvem nosso país, tens no peito a coragem para agir a sobriedade para persistir e a fé para resistir e vencer. Afronta se lava com fibra de herói de gente brava. Podem ter sucateado nossos equipamentos mas vosso brio, vossa honra e dignidade jamais abalarão. Militares, deixem o comportamento omissivo e ocupem a vanguarda da nação, é hora de pegar o comando e disciplinar para administrar, desempenha  sua missão. Uma nação se faz com leis e instituições com amparo moral. Que o rugido do canhão troe mais alto que o discurso dos inimigos da nação, que a baioneta do soldado transpasse o peito do oponente e se vosso sangue for derramado honrará a terra que repousar pois abraçado ao canhão morre o artilheiro. Para amputar as partes gangrenadas que se levante então um exército, uma divisão ou uma brigada e de sabre em riste bradem – Sigam-nos os que não foram corrompidos.



sábado, 18 de fevereiro de 2017

TÁ TUDO DOMINADO

Vivemos um momento trágico no Brasil, é de consenso geral que o país está desmoralizado, dominado por políticos de mau caráter e ao nível de povo na mão da bandidagem além de total inversão de valores, onde policial militar que é a garantia da lei se tornou caça, um troféu para bandidos e um alvo para críticas de um grupo a serviço do demônio denominado ‘direitos humanos”. As cadeias estão  superlotadas com uma população resultante do malfadado e inconstitucional* ECA  que se compõe de duas partes, a primeira garante os direitos e assistência para um crescimento saudável, condição inatingível na nossa situação de país com políticos desonestos e pobres de espirito e colocada no estatuto como um sonho parvo. A segunda condição opõe-se à primeira quando não permite que o menor seja educado e encaminhado aos bons costumes quando ao invés de corrigir passa a mão na cabeça. A segunda parte do ECA é tão absurda que chega ao extremo de abolir o homicídio quando praticado por pessoa com menos de dezoito anos, nesse caso o pior crime de todos passa à categoria de molecagem. Tantas desordens geram críticas e algumas indevidas como é o caso do assombro contra os corruptos que estão saqueando a nação, o erro não é dos que fazem e sim dos que permitem. Corrupto é assassino por tabela porque condições precárias de estradas, saúde, educação, segurança e falta de trabalho geram vítimas fatais, mas estão apenas se apropriando do espólio que é deles por direito de ação, foram eles que destruíram o país então o butim lhes pertence. A corrupção se parece com um câncer, causa crescimento pessoal mas a evolução é maligna e gera metástases dominando outros órgãos e instituições até que o corpo ou o estado sucumbe perante sua virulência, assim estamos hoje. O Congresso tem em mãos as medidas contra a corrupção e não podem implantá-las pois seria o fim da maioria de lideranças e políticos em geral, está tudo dominado, tudo trancado mas existe a chave, a esperança repousa nas forças armadas, únicas instituições com condições de não precisar ajustar as velas e sim mudar os ventos. A dignidade do povo brasileiro pode ser restabelecida, nossa farda tem tradições tem história, nossos cidadãos precisam de alguém que use o poder para cumprir missão, não para formação de quadrilha. Castelo Branco honrou suas obrigações, foi fiel a seu país, assim como Ernesto Geisel, Garrastazu Médice e todos mais militares que participaram do governo do Brasil quando se fez necessário. Certamente tiveram medo ou dúvidas em alguns momentos, mas não baixaram a cabeça. A população brasileira como vítima de desastre político sonha com um país digno. Nos peitos que nossos soldados e oficias oferecem em defesa da nação batem corações esperançosos de participação mas o mesmo não se pode dizer do comando. O que aparenta é que expostos longamente à pressão se tornaram vitimas da “síndrome de Estocolmo” e nessas condições se colocaram como fêmeas no cio sendo emprenhados com ideias de esquerda e da Bandeira que prestaram juramento servir louvam apenas o mastro.
*(art. 5º todos são iguais perante a lei....)

Adilson Norival Teixeira- Jornalista colaborador do Blogue JBASTIDORES

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

CHOREI NO NATAL

(*) Gen Torres de  Melo
Tudo tinha para ser um NATAL maravilhoso. Fiz 92 anos, em 24 de dezembro. Toda a família com saúde, alegre e feliz. Deus nos ajudou bastante e dentro da confusão que vive nosso País somos algo diferente. Nossa preocupação é com o destino do Brasil, pois nossos netos e bisnetos precisam viver dentro da ordem, da decência e onde o homem seja um homem.
Chorei por sentir que a Constituição não é cumprida e respeitada pelas mais altas autoridades da República. Ela afirma: “TODOS SÃO IGUAIS PERANTE ALEI”. Mentira, falsidade.
Chorei pelo que vi num programa de TV em Fortaleza. Era um noticiário e como na maioria das vezes, casos policiais. Aparece na tela uma pobre mulher presa por ter sido encontrado em poder dela alguns pacotes de droga. Gostaria ser um escritor para descrever o sofrimento estampado na sua fisionomia. Rosto rígido, lábios trancados, olhar perdido, vestido gasto pelo tempo, seios baixos, mostrando que não tinha sutiã. Fiquei a pensar: presa  essa miserável talvez com a droga para vender para comprar o leite para o neto. Não sei.
Chorei, pois logo depois ouvi que uma empresa nacional foi pega roubando, pagando propina no mundo inteiro e toda a canalha solta e as vezes com uma tal tornozeleira,  em casa. Foram bilhões de dólares.
A pobre mulher presa e sem direito nenhum e os grandes ladrões da República em casa com o DIREITO DE SEGREDO DE JUSTIÇA, bebendo e rindo do mundo.
Chorei, pois não há igualdade de direitos. Quem é mais criminoso? A mulher humilde e sofrida e até com fome ou os ladrões da república? Quem deveria estar preso, a mulher ou os ladrões da Pátria? Quem deveria ter direito a segredo de justiça: a pobre que não sabe o que é direito ou os ladrões que sabendo as leis são ladrões da pátria?
Chorei e choro, pois nossa justiça é injusta e quem diz não sou eu e sim  o grande Ruy: “Justiça tardia nada mais é do que injustiça institucionalizada.” Será primeiro julgado? A desgraçada ou os ladrões da coisa pública?
Não há   dúvida que a mulher pode até ficar presa sem ser julgada e os ladrões de colarinhos brancos poderão nunca serem julgados e ainda farão festa de NATAL.  MEUS DEUS! PRECISAMOS DE JUSTIÇA. SÓ JUSTIÇA.

GRUPO GUARARAPES
GEN TORRES DE MELO (COORDENADOR)
25 DE DEZEMBRO DE 2016


segunda-feira, 12 de setembro de 2016

CRIOU-SE UM CADAVER POLÍTICO VIVO

A luta política atual no Brasil parece que terminou, quando na realidade criou-se UM CADAVER POLÍTICO VIVO que irá ser utilizado com grande eficiência pela esquerda. Quando a tiraram da presidência e a deixaram com todos os direitos políticos deram a ela, esquerda, o maior instrumento que eles precisavam para sua sobrevivência.
A história nos ensina que UM CADAVER é uma arma poderosa no campo da luta pelo PODER. O maior exemplo na história brasileira é o de GETÚLIO VARGAS, que ainda, depois de 50 anos  é utilizado pela esquerda. Quase transformam JUCELINO em outro, mas não deu.
O cadáver de Lenine é outro grande exemplo de exploração de um MORTO. Era preciso substituir a figura sagrada do TZAR por outra. Quem foi a Moscou, antes da queda da URSS, não deixou de ver a figura do líder que era o novo Deus. 
Aqui, na América Latina, adoram criar deuses. Atualmente temos um tal de CHAVES que aparece para seu povo até como um passarinho.  A nossa ex-presidente vai sair por aí gritando que é uma injustiçada, que cometeram este crime para que os exploradores do povo fossem salvos. Vai mentir aos borbotões, afirmando que tudo começou na CIA, que querem ficar com o nosso petróleo e por aí afora. Vai se apresentar como vítima do machismo e tudo que foi dito contra ela é mentira deslavada e que ela não sabia de nada. 
Vão tentar voltar ao Poder em 2018 e se não for resolvido parte da desgraça que vivemos eles irão voltar ao PODER e infelizes dos que a combateram.  Os mais falsos argumentos podem mostrar um ódio correto.
Karl Kraus -O ÓDIO DOMINA A POLÍTICA BRASILEIRA. O ÓDIO É FILHO DA MENTIRA.
GRUPO GUARARAPES
1 DE SET 2016
COORDENADOR
GEN DIV DA RES TORRES DE MELO


quarta-feira, 7 de setembro de 2016


quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Rumo ao Partido dos Trancafiados, na pátria de párias?


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Comemorar 194 anos da "Independência do Brasil" é um exercício de ficção masoquista. A História demonstra que a separação de Portugal "jeitinho" caríssimo. O Império Brasileiro já nasceu economicamente dependente dos banqueiros ingleses que até hoje comandam a Oligarquia Financeira Transnacional. O golpe da República não alterou o quadro. Embora seja uma potência mineral e agrícola, o Brasil permanece sem soberania, como uma importante colônia de exploração das metrópoles globalitárias. Para piorar, seguimos sob domínio do crime institucionalmente organizado.

A novidade dantesca é que, na pátria de párias, o chefão Luiz Inácio Lula da Silva promete liderar a refundação do PT. Os mais filhos da pátria já batizaram a nova agremiação de "Partido dos Trancafiados". Os sacanas avaliam que chamar de "Partido dos Trambiqueiros" seria óbvio demais. No entanto, não está descartado que o ajuntamento do partido dos trabalhadores, falido moralmente, com vários movimentos radicalóides de canhota, também seja denominado "Partido da Traição". Se depender da motivação dos fundadores, a nova organização criminosa será registrada como "Partido dos Tiranos". Tenha o nome que tiver, já nasce morto um partido parido sob comando de um Lula decadente e desmoralizado. De todo modo, todo cuidado é pouco com este "Partido das Trevas"...

No 7 de setembro de 2016, uma belíssima novidade é a Marcela Temer, de vestido branco, enfeitando o palanque das autoridades na tradicional parada militar em Brasília. O casal chegou em carro fechado - e não no habitual Rolls Royce da Presidência. Temer também não quis usar a faixa presidencial - outro hábito da cerimônia. O substituto da Dilma prefere posar de discreto porque sabe que sua popularidade ainda está muito em baixa para posar de gostoso. A Petelândia fará o diabo para desgastá-lo publicamente. No entanto, Temer tem a convicção de que só um fracasso na economia pode abreviar seus dois anos e quatro meses de mandato restantes. A conjuntiura não é bela como a Marcela, porque a crise é estrutural e exige coragem para mudar. A bela e a bola estão com Temer...

Além da Macela, endeusemos outros fatos relevantes e belos. O mundo assistirá à abertura das Paralimpíadas no Rio de Janeiro - na qual atletas brasileiros prometem belíssimos e edificantes exemplos de superação, com vitórias já garantidas pelo simples esforço de ali estarem competindo. Ainda na ótica ufanista-otimista da Pátria de Chuteiras, temos de comemorar o retorno da Seleção Brasileira à prática do futebol correto, ofensivo, pegador, sob direção do técnico Tite. Maisu ma vez ficou comprovado que os conceitos corretos são impositivos e têm capacidade de transformar a realidade para melhor.  

Quer mais notícia boa? A incopompetenta Dilma segue para o exílio em Porto Alegre, com ameaça de revezamento para umas pedaladas no Rio de Janeiro. Se não lhe tirarem os direitos - preservados no golpe da fatiagem da votação do impeachment -, Dilma pretende se eleger senadora em 2018. Pelo Rio (de Janeiro) ou (Grande do Sul), pouco importa... Dilma deve retornar ao PDT ou ingressar, como fundadora histórica, do partido que Lula está parindo... Sem foro privilegiado, Dilma terá de rezar muito para não ser chamada a acertar contas com o judiciário, em ações muito mais graves que as pedaladas fiscais que a condenaram...

Os próximos acontecimentos no Brasil são eletrizantes. Segunda-feira que vem, Carmem Lúcia toma posse como "Presidente" do Supremo Tribunal Federal, já agendando reunião com os governadores para o dia 13. O clima pode ser de festa ou velório, dependendo do que acontecer a partir das 19 horas da noite do dia 12, quando a Câmara dos Deputados tem sessão marcada para votar o destino do poderosíssimo Eduardo Cunha. Apostas altíssimas indicam que faltará quórum para cassar o mandato do Malvado Predileto - pelo menos da Cláudia Cruz que o carrega. Nas enquetes, só 231 parlamentares prometem detonar Cunha. Outros 243 nada falam, e podem nem aparecer para votar. Ainda faltam 34 votos para detonar Cunha - que só conta com três votos a favor abertamente declarados até agora...

Outro assunto que promete ir fundo em muita gente é o escândalo da roubalheira bilionária com os principais fundos de pensão - operadores máximos do corrupto Capimunismo rentista brasileiro. Se não houver uma hipermegasuperpizza, patrocinada pelo poderio da grana dos deuses canalhas do mercado financeiro, o Operação Greenfield tem tudo para superar a Lava Jato na dimensão da roubalheira. Novamente, nada custa lembrar que o andar de cima continua impune. Os comandantes políticos da roubalheira permanecem sem punição efetiva, enquanto empresários e burocratas são apanhados como bodes expiatórios...

Novamente, é preciso ressaltar que continuamos vendo as consequências serem atacadas parcialmente, enquanto as causas originárias da corrupção sistêmica e institucionalizada continuam preservadas, para a reedição de novas ou velhas roubalheiras aprimoradas. A estrutura continua intacta para a prática de novos crimes. Os párias que pariram a pátria de ladrões seguem no comando, apenas gastando cada vez mais dinheiro roubado para pagar caríssimos advogados... Os infindáveis recursos beneficiam os infratores - prontinhos para conceber novos partidos do crime...

É por isso que não basta trancafiar. É preciso mudar a estrutura do Estado brasileiro. Do contrário, permanecem vivas e cada vez mais fortalecidas e consolidadas as pré-condições para a continuidade da desgovernança institucionalizada do crime, junto com a insistente permanência da hegemonia do discurso dito de "esquerda" - farsas populistas em promessas de um futuro socializante que nunca se concretiza.

O que mais se pode esperar em um País no qual os segmentos esclarecidos da sociedade têm imensa dificuldade em se unir para formular e debater, exaustivamente, um plano estratégico de mudanças baseadas em conceitos corretos, verdadeiros e aplicáveis à realidade?

Trancafiar a esquerda, baixar a porrada nela ou reclamar nas redes sociais não resolve... O futuro do Brasil como pátria - e não como País Pária - exige a união inteligente dos segmentos esclarecidos da sociedade para definir os rumos da Nação, sob alto risco de desintegração.

O dilema é: "Soluções ou Morte". O crime reina, cada vez mais organizado e institucionalizado... Nós é que precisamos deixar claro que não queremos ser seus súditos. E temos de implantar a efetiva Democracia - a Segurança do Direito.       

domingo, 19 de junho de 2016

AOS JOVENS E AOS PAIS DOS JOVENS.




Gen Torres de Melo
Todos, jovens e velhos, estão ouvindo falar em crise. Alguns comentaristas afirmam que vai doer muito para sair da crise. Jovens ocupam escolas.
Professores fazem greves. Nas salas de aula não se fala em cidadania e sim na criação de um novo mundo. Jovens matam, jovens morrem. Desastre em boate no RS e nos USA. Vidas perdidas. Mães choram e pais gritam por segurança.
Segurança? Que segurança se os pais largam os filhos. Meninas com shorts quase mostrando as partes íntimas e as mães, também, com o marido ao lado que parece um alienado no mundo. Meninos que não respeitam as moças. É preciso saber que “Ante o templo nos descobrimos. Ante o altar nos ajoelhamos.  O templo é o homem o altar é a mulher”. Vitor Hugo. Uma frase desse quilate é coisa de “careta”. 
Vou dar um exemplo vivido por quem escreve este artigo. Comandava a Polícia Militar de SP. Madrugada e fazia-se um policiamento. De repente passa um carro esporte, parecendo um bólido, tal a velocidade que desenvolvia e não respeitando sinais. Fomos atrás desse louco. Depois de muita luta conseguimos prendê-lo. Dentro do carro um jovem e uma menina que poderia ter uns 15 ou 16 anos. O rapaz era daqueles que pensam que são dono do mundo. Desceu e foi gritando: sou corredor de fórmula 1. “E daí?” Respondi. Pode ser o que seja está preso e mandei que a menina fosse levada para meu carro. Era necessário aplicar uma lição. Resolvi entregar a criança aos pais. Fomos aos jardins (bairro) e chegamos a um prédio de 1ª classe. A entrada com colunas. Pedi ao porteiro que chamasse o pai ou a mãe para que eu entregasse a menina. Certo tempo depois aparece uma moça dizendo-se irmã. Os país não estavam. O pai tinha ido dar aula numa cidade do interior(?) e a mãe foi para a casa de amiga jogar baralho. Entreguei a irmã e disse: da próxima vez poderá chegar ela morta. Diga aos seus país que eles não precisarão chorar. Eles são os responsáveis pela morte da filha. Que não culpem a falta de polícia. Dei o meu telefone e pedi que me telefonasse. Até hoje espero. Não sei o final, mas imagino que a mãe tenha voltado a ser mãe e que tenha deixado de jogar cartas.
Estão preocupados com os dias atuais? Um pouco.  Eu estou preocupado é com o futuro. Uma juventude sem noção de responsabilidade poderá governar bem o BRASIL?
Jovens. Pai de jovens. Não esqueçam: ” A honra é como a pedra preciosa: com um pequeno defeito, tem o preço enormemente reduzido”. Jacques Bossuet
Pais: Ensinem aos filhos entrarem na vida pela porta da frente da vida.
Jovens: Pela porta dos fundos entram os canalhas, os sem caráter, os pulhas, os biltres, os medíocres, os ladrões e os sem HONRA.
GRUPO GUARARAPES . Coordenador: Gen Torres de Melo
SE GOSTOU REPASSE. AJUDE O BRASIL
LEIA, POR AMOR DE DEUS AS PALAVRAS DO SANTO PADRE



FAMÍLIA, LUGAR DE PERDÃO...
Não existe família perfeita. Não temos pais perfeitos, não somos perfeitos, não nos casamos com uma pessoa perfeita nem temos filhos perfeitos. Temos queixas uns dos outros. Decepcionamos uns aos outros. Por isso, não há casamento saudável nem família saudável sem o exercício do perdão. O perdão é vital para nossa saúde emocional e sobrevivência espiritual. Sem perdão a família se torna uma arena de conflitos e um reduto de mágoas.
Sem perdão a família adoece. O perdão é a assepsia da alma, a faxina da mente e a alforria do coração. Quem não perdoa não tem paz na alma nem comunhão com Deus. A mágoa é um veneno que intoxica e mata. Guardar mágoa no coração é um gesto autodestrutivo. É autofagia. Quem não perdoa adoece física, emocional e espiritualmente. É por isso que a família precisa ser lugar de vida e não de morte; território de cura e não de adoecimento; palco de perdão e não de culpa. O perdão traz alegria onde a mágoa produziu tristeza; cura, onde a mágoa causou doença.

                       Papa Francisco.